Quinta-feira, 26 de Março de 2009
Quinta-feira, 26.03.2009

Por favor leiam o seu Jesus is Magic. 

 

 

(Ele nem sabe que eu já li, aliás, ele ainda nem me disse que acabou de escrever um post. Por detrás de um grande homem há sempre uma grande stalker!)




Quinta-feira, 26.03.2009

 

Só para mostrar que eu não inventei, tá? O Perfume de testículo de gambuzino islandês existe mesmo, estava era escondido no meu MSpaint.

 

 




Quarta-feira, 25 de Março de 2009
Quarta-feira, 25.03.2009




Quarta-feira, 25.03.2009

 

Confesso que estava aqui a conter-me. Não queria passar pela vergonha imperdoável de não escrever no blog nada de jeito desde dois mil e sete, e vir para aqui disparatar palavras ao mínimo sinal de um regresso do Cohen à minha vida. (Sim, à minha vida). Mas a Guida deu-me o mote nos comentários, no fundo a Guida deu-me autorização, a Guida, aliás, incentivou-me a faze-lo. Peço desculpa, mas não no sentido de um "I'm Sory" como dizem os ingleses. Porque esse implica ter pena, e eu não tenho pena nenhuma, só não quero é ter culpa.

 

O Cohen vai voltar a Portugal. no dia 30 de Julho. No dia dos anos do meu Pai, que é emigrante e que virá a Portugal nessa altura. O meu pai despreza o Cohen e tem inclusivamente um bocadinho de nojo que a filha dele goste de um tipo que "já no tempo dele era velho", e que tem ar de libidinoso. Quando eu tiver um filho que nutra desejos sexuais pela Fiona Apple em 2045 talvez compreenderei.

 

Quando o Cohen voltar a Portugal no dia 30 de Julho (eu jurei que não ia fazer disto uma composição da quarta classe, mas perdoem-me, estou a falar do meu brinquedo favorito) provavelmente não vou ter dinheiro suficiente para o ir ver como gostaria;  para ir para os lugares de 75 euros, comprar um vestido Herve Leger, uns Christian Louboutin de agulha, uma mega ida ao cabeleireiro, um perfume feito de qualquer coisa semelhante a testículos de gambuzinho islandês, e acima de tudo comprar meio litro de coragem para o ir convidar a vir comigo a uma suite do D. Pedro. (os tomates de gambuzino islandês diz que  não possuem essa qualidade)

 

Esta foi a única fotografia que consegui salvar da última vez que o vi. A minha máquina fotográfica achou que tinha sido importante numas quantas viagens e férias e festas de anos, mas estou convencida que, tal como a dona, ela não aguentou a importância e emoção deste dia. A dona chorou, a Pentax morreu.

 

 




Quinta-feira, 19 de Março de 2009
Quinta-feira, 19.03.2009

 

I don't give a flying fuck, por exemplo.




Quarta-feira, 18 de Março de 2009
Quarta-feira, 18.03.2009

 

Comic exagerado sobre Twiters.  Awsome.

 

 




Terça-feira, 17 de Março de 2009
Terça-feira, 17.03.2009

 

Oh-meu-Deus-que cretinice tão grande!

 




Sexta-feira, 6 de Março de 2009
Sexta-feira, 06.03.2009

 

Sempre ouvi a minha avó dizer que chegar a uma idade avançada era uma benção, pode-se passar a fazer o que se quer, sem julgamentos de ninguém. É verdade, e não só o é para a terceira idade (ou segunda) mas é um facto que cada ano que passa nos permite a fazer mais uma ou outra estupidez e ficar impune. Este ano acho, por exemplo, que já posso fazer macacadas às crianças que passam no transito. Sou uma senhora.

 

Na Avenida da Igreja havia uma senhora que se vestia assim, só que com lantejoulas e um chapéu de pêlo para compor o ramalhete. Em pequena eu achava que, obviamente, aquela senhora era maluca. Se a minha mãe não me deixava vestir à pequena sereia quando íamos à rua (outra benesse que ganhei com a idade), ela certamente não tinha o direito de o fazer, ou ninguém que a impedisse. Era doida. Depois cresci e comecei a invejá-la. Lantejoulas de dia, sapatos brancos em Janeiro, chapéu dentro de casa, aquela desgraçada fazia tudo o que era proibidíssimo fazer em minha casa. Fashionwise.

 

Acho que foi a maluquinha-da-avenida-da-igreja que me pôs a pensar abstractamente pela primeira vez na vida. E pôs aquele bichinho na minha cabeça de saber que há sítios no mundo onde uma pessoa pode sair de casa vestido com o que quiser e ainda assim sobrevive. E calramente isto não tinha nada a ver com roupa. Tinha a ver com um whatever, nevermind que só vim a conhecer depois na adolescência.

 

O Mickey Rourke é um deus. Não sei se já tinham percebido onde esta conversa ia dar, mas este é finalmente o propósito da historia toda. O Mickey Rourke é um deus. É um homem que sabe a sorte que tem de existir, e ao mesmo tempo sabe a sorte que os outros têm que ele exista. Isto é tão raro, caraças. Um homem que soube reconhecer que o seu único amigo foi um animal que o viu provavelmente no seu pior e ainda assim dependeu dele, fazendo dele um ser humano de importância.

 

Mickey Rourke é um deus na entrega dele próprio ao mundo. No The Wrestler (visto há mais de um mês ainda me assombra) Rourke não tem medo de ser the Ram, e não tem medo que The Ram morra. Na vida, nesta merdinha de todos os dias, Rourke não tem medo de nada. Já viu o medo, há pessoas assim. Este homem, este deus, sai de casa assim porque é assim que se veste há 20 anos, estes últimos 20 anos em que ninguém quis saber que existia. Digam-me, a sério, digam-me se esta merda não vos perturba e fascina ao mesmo tempo?

 




Quinta-feira, 5 de Março de 2009
Quinta-feira, 05.03.2009

Poetry is no place for a heart that's a whore
And I'm young & I'm strong
But I feel old & tired
Overfired
 


And I've been poked & stoked
It's all smoke, there's no more fire
Only desire
For you, whoever you are
For you, whoever you are

You say my time here has been some sort of joke
That I've been messing around
Some sort of incubating period
For when I really come around
I'm cracking up
And you have no idea


No idea how it feels to be on your own
In your own home
with the fucking phone
And the mother of gloom
In your bedroom
Standing over your head
With her hand in your head
With her hand in your head

I will not pretend
I will not put on a smile
I will not say I'm all right for you
When all I wanted was to be good
To do everything in truth


Oh I wish I wish I wish I was born a man
So I could learn how to stand up for myself
Like those guys with guitars
I've been watching in bars
Who've been stamping their feet to a different beat

I will not pretend
I will not put on a smile
I will not say I'm all right for you
When all I wanted was to be good
To do everything in truth

You bloody mother fucking asshole, Oh you bloody mother fucking asshole, Oh you bloody mother fucking asshole, Oh you bloody mother fucking asshole, Oh you bloody mother fucking asshole, Oh you bloody...

 

 




Terça-feira, 3 de Março de 2009
Terça-feira, 03.03.2009

 

Se disser que não tenho tido tempo para escrever já ninguém acredita. Mas é assim. E ando cheia de stress. Cheia de stress e a fumar demais. Sou uma péssima pessoa, desculpem.




"Personally I'm always ready to learn, although I do not always like being taught." Winston Churchill

mariajoaoso (arroba) gmail.com
 
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


todas as tags