Terça-feira, 3 de Março de 2009
Terça-feira, 03.03.2009

 

Se disser que não tenho tido tempo para escrever já ninguém acredita. Mas é assim. E ando cheia de stress. Cheia de stress e a fumar demais. Sou uma péssima pessoa, desculpem.




Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2008
Quinta-feira, 21.02.2008

4 dias sem fumar. E o momento em que me dá mais vontade é às quatro da manhã deitadinha na cama.


tags:


Segunda-feira, 14 de Janeiro de 2008
Segunda-feira, 14.01.2008

Após uma terrível sexta à noite onde, mais uma vez, me deitei no quarto escuro e chorei até adormecer sozinha, não só por saber que sou uma fumadora mas também por ter morto a mãe de alguém, no sábado parece-me que a coisa melhorou de figura. Aparentemente passei a ser só uma pessoa que se engana nos eritrócitos, que tem um humor tão negro quanto a alma (kind of funny, actually), um cérebro do tamanho de uma azeitona, que fumo para ser fixe (ando a tentar ser fixe já vai para uns 12 anos, entretanto e ainda não aconteceu, talvez passe para a heroína que ouvi dizer que é super-cool) e que sinceramente não sabe o que é couch-fucking (mas se é um nome só atribuído pelo sítio onde pratica a coisa, alguém teve muito trabalho em compilar essa lista, mas deve ter-se divertido).

 

Temi, porém, pelos efeitos do karma. Não pensei noutra coisa o fim de semana todo: se há quem me deseje morte lenta e dolorosa, que sofra de um cancro e tal (há inclusivamente um senhor que desejava que fosse espancada por um bando de goonies e outro que me gostaria de fazer xixi em cima), certamente pelas regras do karma um destes dias há-de-me cair um piano em cima. Ou possivelmente uma bigorna, ou escorrego numa casca de banana.

 

Ainda assim, como diz que há males que veem por bem (tal como fumar é um mal mas o dinheirinho que pagamos a mais de imposto é um bem), dei por mim a pensar que na vida monótona deste blog, houve um dia em que foi feliz com tanta discussão e comentário. E que, enfim, nunca somos verdadeiramente ninguém até receber uma boa dose de hate-mail e insultos.

 

Por isso bem-vindos, e para aqueles que perceberam do que o blog trata na verdade, deixem-se ficar, há salas para fumadores e não fumadores e o senhor do bar serve-vos um cocktail sem alcool se forem menores.


tags:


Terça-feira, 8 de Janeiro de 2008
Terça-feira, 08.01.2008

O país afunda-se cada vez mais numa nação de coninhas que nem conseguem chamar coninhas aos coninhas de quem não gostam. Uma pátria inteira de coninhas que põem cadeados nos caixotes do lixo municipais, que bloqueiam os carros nas ruas de lisboa, que cortam o trânsito no bairro alto, que passam multas a quem deita fora o lixo nas merdas dos ecopontos.

 

Uns gandes conas, aliás,  que não conseguem passar mensagens de "não fumar", "cuidado com a sida" e "separe o lixo" sem nos chamar a todos uns anormais, uns macacos, uns imbecis ou uns criminosos.

 

Isto tudo não tem nada a ver com a "liberdade" e o "direito" e o sistema nacional de saúde e o raio que o parta. Isto tudo é muito simples. Estamos a ser transformado num país de conas, feito por regras e não por leis. Feito por medidazinhas e decisõezinhas e regulamentozinhos e portariazinhas. Criem normas, caramba. Criem uma mentalidade, uma filosofia, um modo de vida. Criem condições de existência.

 

Esses coninhas que estão aliviadinhos de não terem já o fuminho dos cigarrinhos nas trombas, hão-de levar com o meu fuminho do cigarrinho no trombil de cada vez que ande na rua. Paragem de autocarro, toma lá um bafinho pra cima. Porta do café, pufff. Cada coninhas que me olhar de frente na rua leva mais um bafo em cima. Juro, mas é que juro, se dantes me procupava com os possíveis fumadores passivos à minha volta, a partir de agora hei-de-lhes dar um cancro a todos.

 

Havemos de morrer todos, que diabo, havemos de morrer todos um dia. E se esses coninhas tivessem um pingo noção de que vão morrer, se já tivessem aceitado isso como um destino de que não vão fugir, se já vivessem com a ideia presente de que, se calhar, vão até ter uma morte lenta e dolorosa e lixada, garanto-vos que também puxavam de um cigarro e aprendiam a gostar da merda da vida.


tags:


Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2008
Sexta-feira, 04.01.2008

 

Estes puritanos, conservadores, politicamente correctos, health-freaks e joggers. Estes saladinhas com tomate cherry e sumo vitamina do dia. Estes cof cof cof, estes ai-filho-chega-pra-lá-que-ressonas, estes fecha-a-janela-por-causa-da-corrente-de-ar. Estes filhos da mãe não nos hão-de matar. Estes da conversa é como as cerejas e o café quer-se quente e amargo. Estes vais-comer-isso e porque-é-que-pedes-aquilo. Estes do Expresso ao sábado de manhã e sopinha ou iogurte ao jantar. Estes filhos da mãe que não pensem que vou deixar. Estes filhos da mãe que me estragam o prazer de almoçar. E de beber copos e ir Jantar. Vejam os sítios onde vou andar e não me vão lá incomodar. Ámen.


tags:


Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008
Quarta-feira, 02.01.2008


tags:


Quarta-feira, 02.01.2008

"I love to smoke. I smoke seven thousand packs a day, ok?!  And I am never fucking quitting! I don't care how many laws they make. What's the law now? You can only smoke in your apartment, under a blanket, with all the lights out? Is that the rule now, huh?! The cops are outside, "We know you have the cigarettes. Come out of the house with the cigarettes above your head." "You'll never get me copper! I'm never coming out, you hear? I got a cigarette machine right here in my bedroom. Yeah!"

 

(...) I can remember a time in this country when men were proud to get cancer, God dammit! When it was a sign of manhood! John Wayne had cancer twice. Second time, they took out one of his lungs. He said, "Take 'em both! Cuz I don't fuckin' need 'em! I'll grow gills and breathe like a fish!"

 

(...)Because we tried to be nice to you non-smokers. We fucking tried. Okay? You wanted your own sections in the restaurants. We gave you that, huh. But that wasn't enough for you. Then you wanted the airplanes. We gave you the whole God damn plane! You happy now? You own the fucking plane! I'd like an explanation about that one folks because I will guarantee you if the plane is going down, the first announcement you're gonna hear is, "Folks, this is your Captain speaking. Look, uhm, light 'em up, 'cause we're going down, okay. I got a carton of Camels non-filters, I'll see you on the ground. Take it easy."

 

The filters the best part. That's where they put the heroine. Only us real good smokers know that fucking secret. Yeah, we tried to be nice to you non-smokers. We tried. But you just fucking badger us, you know? You won't leave us alone! You got all your little speeches you're always giving to us. All these little facts that you dig out of a newspaper or pamphlet and you store that little nugget in your little fucking head, and we light up and you spew 'em out at us, don't ya?

 

 I love these little facts. "Well you know. Smoking takes ten years off your life." Well it's the ten worst years, isn't it folks? It's the ones at the end! It's the wheelchair kidney dialysis fucking years. You can have those years! We don't want 'em, alright!? And I guarantee if I'm still alive, I'll be smoking then. I'll be in my wheelchair, with my adult diapers on and my twenty-five year old non- smoking born again christian son behind me. I'll be going, "Hey! Make sure you wipe this time. I was itching all week for Christ's sake! And get me some more wippets. I'm almost out, you fucking pussy! Come on!""

 

 Denis Leary, No Cure For Cancer, 1992


tags:


Segunda-feira, 7 de Novembro de 2005
Segunda-feira, 07.11.2005

Por causa de uma fixação oral mal resolvida começara a fumar novo. A exploração sexual salvou-o de um cancro pulmonar precoce.


tags:



"Personally I'm always ready to learn, although I do not always like being taught." Winston Churchill

mariajoaoso (arroba) gmail.com
 
2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


2008:

 J F M A M J J A S O N D


2007:

 J F M A M J J A S O N D


2006:

 J F M A M J J A S O N D


2005:

 J F M A M J J A S O N D


todas as tags